Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Grito Mudo

Surdos sons assombrando meus mundos de imagens sem cores,
universos soltos de mim, manifestando-se nos gritos mudos que calei,
ecos do que fui em prismas que sonhei.

Acoimaram-me com olhares sem vida, corpos funestos, assustadores,
implacáveis no tempo que tatua suas mágoas nos invólucros antes perfeitos,
sonhos desvanecendo em fumaças tragadas por céus desfeitos.

Grita muda a voz da alma que se entrega aos abismos.

Embriaga-se de mim a vida antes contida nos sepulcros por dores alimentados.
Desnuda-me ante a terra que tudo recria, inseri seu julgamento,
ré sem destino, lanço-me em vertentes de incessante lamento.

Lágrimas em mares de ventos que sopram afoitos, desmanchando-se no próprio sopro,
Seguem seu curso alimentando a terra em seu veio de sangue.
Afrontam-se as faces no conhecimento absorto do tempo distante.

Sondam-me espectros do que fui, em cárceres das dores que sofro,
Atados os pés, prendem-me em raízes de terras errantes,
Solo sem vida, desfaz-me de minhas origens em atos retirantes.

Não é o nada a ausência do que sou no espaço que a mim se destinou...
Aisha
Enviado por Aisha em 29/08/2005
Código do texto: T45890
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aisha
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 50 anos
791 textos (35175 leituras)
1 e-livros (57 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:50)
Aisha