Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lirismo ao por do sol

Ao entardecer,

Os reflexos do sol são tão suaves,

Que meu lirismo, fica à flor da pele.

Imaginar os raios, penetrando o meu corpo,

E alcançando o meu frio interior...

Aquecendo minha alma!

O calor me acalenta e acalma.

Me sinto relaxada...

Fecho os olhos.

Para sentir a emoção do momento.

Sublime, como olhar você,

Pensar num beijo...

E teu beijo me aquece.

Como os raios do sol, de fim de tarde.

Preencho meu pensamento,

Com imagens, minhas e tuas...

Me torno toda emoção!

Porém, ao ver o sol se escondendo no horizonte.

Percebo o quão fugaz é nosso sentimento.

Se é que ele existe!

De que jeito se espelha em nossas vidas?

Em minha vida!

No nebuloso azul do céu de outono.

Uso as cores do crepúsculo,

Para pintar teu rosto, nas nuvens.

Que se desfazem...

Como não poderia deixare de ser!

Eu sei, ter você é quimera,

De um coração voluntárioso e eternamente crente,

Num sonho de amor.

Mais os sonhos, são só sonhos...

E olhar para você, me dá a noção exata,

De está enamorada pelo sol.

Necessário sempre,presente, mesmo entre nuvens...

Porém, distante da minha realidade!

O calor do teu corpo, me entorpece a razão.

Embala meus sentidos e me faz voar...

Com asas de cera, em direção ao sol.

é certeza do suicídio, de perda, de lágrimas...

Mais meu coração é teimoso, imprudente e burro,

E vou para você, tão certa da queda... do abismo

Como do prazer que isso me causa.

Vou!

Como que, hipnotizada pelo teu fascínio.

Com a esperança dos tolos,

Que acreditam em lendas.

Que buscam as fedas da vida,

Para tentar ver a luz,

Atráveis dos olhos do outro...

Vou para você,

Com a alegria dos de Verona!

Aconchego-me ao teu peito,

Me envolvo com teu riso fácil.

Lindo!

Fico assim...

Olhando o entardecer, encantada com o sol,

Embriagada de absinto.

Entorpecida pelo desejo, querendo você por perto...

Invocando, a sensação de lascívia que me toma o corpo,

A cada olhar trocado,

A cada toque seu...

Me vem a certeza, que estou perdida!

Solitária no amor,

Enlevada por teu calor.

Incinerada como mariposa,

Encantada com a luz,

Que reflete nos teus olhos,

No sol desse entardecer!





Observadora
Enviado por Observadora em 03/09/2005
Reeditado em 26/08/2006
Código do texto: T47238
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Observadora
Salvador - Bahia - Brasil, 50 anos
487 textos (27393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:08)
Observadora