Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

pés de barro

mãos e pés e a vida se segura
sem alinhavos quando estufa o peito
só se vê e só pra si ensaia
seu deleite coalhado de mazelas
 
pedestais enfeitam seu ego
que finge brilhar no riso plástico
curtido em baldes de gelo
um deus falso com olhos incandescentes
e voz acentuadamente pálida
 
morre regurgitando palavras ininteligíveis
e de quebra lambido pela escória
bronze na perversa vaidade reverenciada
e barro nos pés toscos sobre o frágil chão
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 03/09/2005
Reeditado em 12/06/2007
Código do texto: T47272

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55629 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:43)
Angélica Teresa Almstadter