Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0098 - Nunca saudade



Posso te amar como amarei amanhã,
não faremos mais promessas,
algumas foram vãs, outras ''mentiras'',
a felicidade não deve doer, nenhuma hora.

Escrevestes dentro da minha paixão,
em linhas suaves me tingiu de vida.
Palavras apenas? Não, escrevestes mais,
abusou dos teus quereres de mulher.

Há tanto tempo estou sem meu coração,
não morreu nas ruas, não nos poucos escuros,
foi do meu mundo para o desconhecido,
não o vejo mais, só o sinto no teu...

Não queres me mandar uma palavra apenas?
Mande-me uma carta, um recado de amor,
espero quanto precisar, espero mais ainda,
posso ser o último amante ainda fiel,
serei amor, teu, nosso, nunca a saudade.

16/12/2004
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 19/02/2005
Código do texto: T4735
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116238 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:41)
Caio Lucas