Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A CIDADE CHAMA POR MIM


José António Gonçalves

A cidade chamava pelo meu nome e a noite ouvia
e alguma coisa ofegava dentro de mim nas calçadas
de pedra nua e cinza como a alma dos vulcões extintos

Não tenho a certeza se o meu nome era o da cidade
que me chamava alertando-me para o apelo das ribeiras
no canto vigoroso das invernias ensaiado entre as penedias

O que sei é que o meu nome estava escrito nos telhados
e escorria até ao chão como um verme vivo e ondulante
caminhando em direcção às luzes na busca do seu dono

E o nome crescia como o coração dos planetas junto do sol
ensaiando outros passos estabelecendo ritmos cobrindo
as sombras escondidas sob as ombreiras das portas fechadas

Só poderia ser o meu nome o do chamado da cidade e a noite
era minha pertencia-me e a mais ninguém e nascia dentro de mim
e o chamado tornou-se tão irresistível que esqueci donde vim


JOSÉ ANTÓNIO GONÇALVES
(inédito.24.2.04)


 
JAG
Enviado por JAG em 04/09/2005
Código do texto: T47494
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JAG
Portugal, 62 anos
117 textos (41779 leituras)
4 áudios (187 audições)
1 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:33)
JAG