Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entropia

Para Paulo Ferraz





Como cercar, por dentro, a ampulheta
(sua areia de restos do tempo e da pedra)
ousando-a à frente, e chamá-la poema?

/ a nossa pedra
frágil como hera
toma toda forma
e assim sendo

é: estagnada?

estagnada a musa
não mais no aedo
um eco de música

a palavra petrifica,
ao olhar da leitura:

A nossa pedra
frágil como hera
toma toda forma
e assim sendo

é: quase nada,
estagnada, e pedra
quase pedra,

antes lava /

A pedra reverbera passiva
e a ela a areia escorre esguia
nada se espuma ou esquiva.
Eduardo Lacerda
Enviado por Eduardo Lacerda em 04/09/2005
Código do texto: T47616
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Lacerda
São Paulo - São Paulo - Brasil, 34 anos
32 textos (3117 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:33)
Eduardo Lacerda