Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

URBE



 

No chiaro-scuro do olhar urbano
num canto             escondido
flashs, instantes...
Amálgama de horizontes
         de imaginações
Vespertinas  lágrimas no  asfalto
                          cansado.
Lusco-fusco de faróis,
o crepitar  lépido
de uma fogueira
                    de borboletas.
Arco-íris  de  quimeras  diletantes
desvelando-se   num    pôr-do-sol
de pardais...
Ao pranto           o verso do tempo
largado
                     entre
            quintais e pomares
erguidos     sob
                   pesares e ocasos
Assim, no chiaro-scuro do  silêncio
                           no canto
                            obscuro
de   uma     anima        recortada
                         em estrelas,
lança-se em sóis e vendavais,
aurora      inquieta  de   portas
                        escancaradas

DARWIN FERRARETTO
29/06/2005
DARWIN FERRARETTO
Enviado por DARWIN FERRARETTO em 06/09/2005
Reeditado em 06/09/2005
Código do texto: T48113
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DARWIN FERRARETTO
Santo André - São Paulo - Brasil, 53 anos
20 textos (1424 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:10)
DARWIN FERRARETTO