Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cantares de invernia (rondel)

 
Só o soluço triste do meu canto
aquece a minha noite de invernia.
Do céu, a pouco e pouco, cai o manto
virgíneo de esplendor, pureza fria.
 
Não mais a primavera que extasia!
Nem o verão ardendo sóis de espanto!
Só o soluço triste do meu canto
aquece a minha noite de invernia....
 
Meu verbo ensanguentado aos céus levanto!
Meus olhos anoitecem agonia.
Enxugo duas pérolas de pranto.
Nos meus silêncios de alma, em estesia,
Só o soluço triste do meu canto.
 

 
Lisboa, 28 de Julho de 2003.
José Augusto de Carvalho
Enviado por José Augusto de Carvalho em 07/09/2005
Código do texto: T48417
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Augusto de Carvalho
Portugal, 79 anos
182 textos (7605 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:31)
José Augusto de Carvalho