Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Diálogo com o coração

Por que não ouves quando te aconselho
Quando imploro para que te aquietes?
Por que fazes de minha alma um espelho
Em que eu me olho, mas que a ti refletes?

Não sou surdo aos teus apelos
Nem desprezo tua dignidade
Sou apenas displicente com teus zelos
Devido a minha impulsividade

Negas que não me escutas, e justificas-te de maneira tal?
Quem julga seres para tratar-me assim?
Não vês que és para mim uma arma mortal
Que pode, casualmente, determinar meu fim?

Não sejas definitivo e desrazoável
Pois de tua vida, dependo eu aqui
O que não podes é tolerar o inevitável
... a força que exerço sobre ti!

Ingrato! Mimo a ti com sonhos e esperanças
Com ternura e até amor
E tu, rebelde como uma criança
Vives a brincar, sem nenhum pudor

És cego e obstinadamente covarde
Pois não assumes tua própria condição
Negas com loucura a chama que em mim arde
Rejeitas, debilmente, a força da paixão
Hás de consumir-te em tristeza somente
Por negar-te o direito da emoção
E hás de perambular, inutilmente
Combatendo o teu próprio coração...


Priscila de Loureiro Coelho
Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 21/02/2005
Código do texto: T4860
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (214476 leituras)
1 e-livros (147 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/16 19:33)
Priscila de Loureiro Coelho