Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AGOSTO

Rosa Pena


Quando te via ficava mais ousada
minha pele toda aguçada
navegava nos teus olhos intangíveis
criava sonhos impossíveis.

Por ti estava extinto
 todo e qualquer projeto
Aceitava ser mulher objeto.
Mudava meu rumo
perdia com prazer o prumo.

 Prisão com tortura
acorrentada na noite escura,
ser a outra: A impura.
Tiraria meu retrato de noiva da moldura.


Por  teu gozo?
Colocaria até cor no grito!
Nada mais seria perigoso
muito menos esquisito.

Como gostaria de ter sido tua
 naquele agosto
Ah! Teria agora
como reviver teu rosto.


agosto de 2000
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 04/12/2004
Reeditado em 02/10/2008
Código do texto: T502
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2004. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Pena
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
954 textos (1390158 leituras)
48 áudios (24755 audições)
33 e-livros (28799 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/16 00:25)
Rosa Pena

Site do Escritor