Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ATRIZ

Meu castelo, meu sonho dourado,
diamante brilhante, meus ideais,
projetos de um mundo encantado,
vejo agora foram irreais,
alicerçados, construídos
em terreno arenoso,
parede de vidro, telhado poroso,
desabou, ruiu, caiu manso, silencioso,
procurei nos escombros os meus enganos,
os erros do meu plano,
mas o “fog” do destino
continuava presente à minha visão,
cego nada via, nem aqui, nem ali,
andei, rodei nas curvas,
às tontas desisti;
desolado vaguei entre os perdidos,
mergulhei e nadei em águas gélidas, turvas,
iludido embarquei no barco dos esquecidos,
na mão, passagem de ida sem volta,
assim a deriva a solidão encontrou-me então,
sorriu-me e fez-me escolta,
nos caminhos que caminhamos,
nas trilhas que trilhamos,
as marcas, rastros, vestígios
não se apagavam no tempo,
porque a amargura que junto seguia
em cada passo a dor se refazia;
cansado sentei-me à beira do nada,
chorei por tudo que não fiz,
tardiamente descobri infeliz,
que a vida é uma notável atriz,
o que hoje sou,
ela com brilho encenou.

(versão original)
direitos autorais registrados
Fundação Biblioteca Nacional
Rio de Janeiro/Brasil
http://andradejorge.zip.net
ANDRADE JORGE
Enviado por ANDRADE JORGE em 16/09/2005
Reeditado em 22/11/2006
Código do texto: T50920

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ANDRADE JORGE
Jundiaí - São Paulo - Brasil
1027 textos (90001 leituras)
26 áudios (1819 audições)
2 e-livros (330 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:25)
ANDRADE JORGE