Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LIMITAÇÃO


Sou o nada
Sei tão pouco,
A minha vida alucinada,
Vive sempre no sufoco.
(Marcos Cavalcanti)

SEI TÃO POUCO
E O POUCO QUE SEI
FINJO NÃO SABER
POIS O SUFOCO
DE VIDA
NÃO ME DEIXA TRANSPARECER
SOU UM POUCO DO NADA
SOU UM NADA DO POUCO
MESMO SENDO POUCO E NADA
CONSIGO POUCO
NÃO QUERENDO NADA
NADA QUERO
PORQUE É POUCO
E CONTINUO NO SUFOCO
QUE VIDA ALUCINADA,
CAMARADA!
(Denise Severgnini)

Denise Severgnini
Enviado por Denise Severgnini em 25/02/2005
Código do texto: T5182

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Denise de Souza Severgnini http://www.denisesevergnini.recantodasletras.com.br) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Denise Severgnini
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 57 anos
11345 textos (916726 leituras)
16 áudios (8882 audições)
311 e-livros (34110 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 14:49)
Denise Severgnini