Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O sangue de Satanás


Maldito sejas tu, mil vezes maldito, sangue de Satanás,
Negro, viscoso, que por séculos esteve no fundo da terra,
Que aflorou ao mundo como promessa de dias de paz
E que hoje mostra o que és: o sangue dos donos da guerra.
Tu nos enfeitiçastes com os clarins da modernidade,
Com promessas de conforto, em eqüidade e abundância,
E fez de nós homens este espectro preguiçoso, covarde,
Que se cala e se curva ao seu domínio em sórdida ganância.


Das areias dos desertos, das terras de sonhos de mil e uma noites
Onde milhões morrem de fome e uns poucos vivem no fausto,
Das maiores profundezas do oceano, as marcas de teus açoites
Vergastam esta humanidade insana e a conduz ao holocausto.
Para saciar nossa luxúria e preguiça, tornamo-nos de ti serventes,
E, em tua glória, com grossas colunas de fumaça poluímos os ares,
Fizemos guerra, grassamos a peste, a fome, a miséria inclementes
Destruímos flores, fauna e flora, poluímos nossas fontes, rios e mares.


E hoje reinas triunfante, ouro negro que brilha nos olhos dementes,
Que circula nas veias deste teu filho que pretende dominar o mundo,
À força de fuzis, de metralhas, ressoar de bombas, rugir de canhões,
Já que lhe foi negado qualquer resquício de sanidade, este é seu dom:
Lutar e se apossar do que não lhe pertence, larápio inconseqüente,
Mentir, fraudar, trapacear, matar para saciar seu propósito imundo,
Julgando, em seus delírios onipotentes, que ele e seu bando de ladrões,
Sobreviverão aos cogumelos que cultivaram para este Armagedon.
LHMignone
Enviado por LHMignone em 21/09/2005
Reeditado em 30/09/2013
Código do texto: T52506
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (201523 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:17)
LHMignone