CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Para Ver a Empregada Tomando Banho

Pegue dois grãos de arroz bem molinho,
Com o dedo indicador mova-os na mesa,
Até que se transformem em um bolinho,
E fiquem com uma cor cinza-tristeza.

Na porta do banheiro da empregada,
Faça um furo, discreto, pequenininho,
Um verdadeiro buraco de quase-nada,
Com a ajuda de bom e fino preguinho.

Terminado o imperceptível orifício,
Enfie nele o micro-bolinho de arroz,
O que não lhe será lá muito difícil.
(Mas você “não saberá” quem o pôs..)

Quando ouvir que ela ligou o chuveiro,
Vá pé ante pé, parando até de respirar,
Até a porta do que chamam de banheiro,
Tire o bolinho, meta o olho, e é só espiar.

Se o banheiro for mesmo muito pequeno,
Dos que os cotovelos batem nas laterais,
Cara, a gente fica mesmo no maior veneno,
Só consegue ver o que não interessa mais.

Por isso siga o meu conselho de veterano,
Quando for comprar o seu apartamento:
O banheiro pode até ser médio, mediano,
Mas tem que ter muito bom comprimento.

(Se a empregada for um avião, gente fina,
Tome todo cuidado, meu prezado amigo:
Não deixe que a esposa taque ali a cortina,
Nem box fosco, daquele tipo bem antigo.)
Fernando Brandi
Enviado por Fernando Brandi em 14/06/2007
Reeditado em 19/06/2007
Código do texto: T526283

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Fernando Brandi
São Paulo - São Paulo - Brasil, 67 anos
1392 textos (154395 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/07/14 11:47)