Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poeta do silêncio

Poeta do silêncio
maria da graça almeida

Sou poeta do silêncio, da tortura, do tormento,
das ciladas, das caladas, da mudez e do lamento.
Sou poeta vagabundo, da mentira poeirenta,
que sorveu a gota insossa de uma língua sonolenta.
Sou poeta -dos sem lida, dos sem glória, dos sem nada-
que emprestou sua ternura a uma lua mascarada.
Sou poeta da procura e das letras apagadas
e no céu quando estiver, declamarei do eu poeta
com a voz do eu mulher, pois a minha fala esperta,
sem medida, imodesta, dirá só o que Deus quiser.
maria da graça almeida
Enviado por maria da graça almeida em 22/09/2005
Código do texto: T52652
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
maria da graça almeida
São Paulo - São Paulo - Brasil
248 textos (14805 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:35)
maria da graça almeida