Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O sopro do faraó

Quando à tarde lentamente caia,
O sol parecia se esconder entre as pirâmides
Avermelhando ao Nilo, numa suave magia,
E o vento sorria, fazendo revoar sua clâmide...
~
Seguia adentrando o deserto, beijando a esfinge,
Para dar no horizonte o seu ultimo suspiro
Agora ao seu apogeu ele atinge,
Como um desenho revelado no papiro...
~
E decai à noite, com o perfume dos bogarís,
Observando calada o desabrochar da flor do Egito
É a flor da vida, contemplada no templo de Osíris,
O Deus da fecundidade, na verdade de um mito...
~
O vento anuncia seu segredo no silêncio,
Sê enunciando pelos caminhos estreitos
Esparramando pelas dunas, o odor do incenso,
Apagando as pegadas do homem perfeito...
~
Há um oásis de palavras escondidas,
Incógnitas não reveladas nos afrescos
Segredos dos caminhos de Midas,
Podendo levar a infernos dantescos...
~
Segredos do princípio da própria vida,
Reinando absoluto sobre o extenso domínio do Nilo
O vento que viu as pirâmides sendo erguidas,
E no meio do deserto, viu se fazer seu júbilo...
~
E ali viu nasceram também os homens ouro,
Eram mortais filhos dos deuses, reis faraós
Encanando-se pelo caminho de seus tesouros,
E nas crenças cultivadas seus abávos...
~
O medo do maldito, da praga indeterminada,
O nome das múmias, na tumba selada
O olho egípcio na pedra sagrada,
O sopro do faraó, numa alma maculada...
~
E quem profana ao seu sagrado,
Da sua corda, formar-se-á um nó
Por este mal no tempo já anunciado,
E criptografado pelo sopro do faraó...
Marco Ramos
Enviado por Marco Ramos em 01/03/2005
Código do texto: T5471
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marco Ramos
Salvador - Bahia - Brasil, 47 anos
242 textos (16663 leituras)
5 áudios (355 audições)
3 e-livros (406 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 11:03)
Marco Ramos