Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao silêncio

Não quero o silêncio culto e tácito
das bocas caladas pelo medo;
não quero ouvir os que choram
e os que lamentam em segredo...

Não quero minha voz embargada
pela pressão silenciosa
da solidão que não diz nada
e da razão que se faz muda...
Eu quero o mundo em polvorosa!
Quero a canção, quero o sorriso...
Quero gritar, se for preciso...

Não quero o silêncio assim imposto
como um tapa que arde no meu rosto!
Eu quero o silêncio sim, mas quero ainda
poder falar tudo o que sinta;
poder sentir tudo o que fale...
Eu quero decidir quando me cale!

Não quero a minha voz presa no peito
enquanto o mundo grita ao meu redor!
Eu quero decidir; é meu direito
e não lutar por ele é omissão!
Silêncio! Não consigo ouvir direito!
Há um barulho estranho no meu peito
e não parece ser meu coração!

Reinaldo Luciano
(Publicado em 1999 - Premiado em 2000 - Veiculado no Canal Brasil em 2008)
Poeteiro
Enviado por Poeteiro em 02/10/2005
Reeditado em 22/05/2009
Código do texto: T55635

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeteiro
Santos Dumont - Minas Gerais - Brasil
440 textos (10790 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:15)
Poeteiro