Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MOSTRAR A ALMA



Poeta é passageiro clandestino
Das emoções do momento
Deixa o coração bater em desatino
Provocando bolhas no pensamento
Denise


E uma a uma as bolhas estouram
E escorrem sentimentos pelos poros
Nem a boca, nem o pensamento
Calam o que a alma sente no momento
(Vestida de água)


E o poeta em sua nudez de alma
Arranha o cerne da bandida vida
E evoca deuses em céus longínquos
gestando os versos com toda primazia..
(Vestida de água)


Cada linha do poema
Vem do seu pensamento?
"Não, eu temo que não"
Cada verso é um rebento
Que rouba pra si a cena,
E nasce do coração...
(Sergio Serra)

O poeta paridor de emoções latentes
Vê este mundo com outras lentes
Vagueia na imensidão do mundo
Suspenso por fios de amor
Levita num navegar profundo
Querendo aos poucos tocar a flor
(Denise)


Morre aos poucos em cada verso
Mostrando a alma aos diversos
Infinitos , grandiosos resplandecentes
Que de tão lindos cativam a gente
(Denise)


E ao morrer ressuscita o elo
Que se perdeu entre o absurdo e o belo
Volta a alma ao corpo flamejante
E o Poeta mostra as lágrimas no instante!

(Vestida de água)
Denise Severgnini
Enviado por Denise Severgnini em 02/10/2005
Código do texto: T55878

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Denise de Souza Severgnini http://www.denisesevergnini.recantodasletras.com.br) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Denise Severgnini
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 57 anos
11345 textos (916680 leituras)
16 áudios (8882 audições)
311 e-livros (34109 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:13)
Denise Severgnini