Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem?...

      Desde que o mundo se fez aflição
      acho que eu era o último da sua culatra
      Como mártir já dizendo, o mundo:
      Sabe os pequenos, os loucos e os perdidos?
                                             Bobagem...
          Serei a preciosa volta da confusão
            no seu cérebro até então sereno
               e bem no fim do seu neutro
                 e sem fim direi aDeus

        Nunca mais vou jogar com dados postados
               Sereia onda num destino
                sonhante, sem desatino

             Serei a arma do próprio crime,
             como naqueles filmes fatalistas,
                   aqueles que você
                               nem acredita...  
Orlando Miranda
Enviado por Orlando Miranda em 05/10/2005
Reeditado em 06/10/2005
Código do texto: T56794
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Orlando Miranda
São Paulo - São Paulo - Brasil
58 textos (3303 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:37)
Orlando Miranda