Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pecadoiro




Ouro desenhado no lençol do dia

Dia desenhado no lençol de ouro

Desenho de ouro no dia, no lençol

                      Sol

Sol                                         Sol


Ouro quarando o dia

No caracol, na serpente

No pente que penteia

A rapariga insciente.

Ouro em sua pele de galega

Ouro do tempo que a bronzeia

Ondeia seu olhar sem meta

Verde da cor da garapa.




Ouro na entranha da greta

No trigal do púbis encoberto

A exibir-se como serra, discreto,

Sob neblina.

Ouro na tintura da crina que meneia

Na dócil garupa que troteia.


Ouro que ousasse!

Ouro que houvesse!

Ouro do que não pode esconder-se!


Ouro que evitar quisesse a todo custo ver

Pecado que Platão não quis que se espalhasse

E, precavido,

Buscou não cometer...


Pecado de viver!
Nelson Oliveira
Enviado por Nelson Oliveira em 06/10/2005
Reeditado em 06/10/2005
Código do texto: T57193
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nelson Oliveira
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 55 anos
345 textos (25589 leituras)
2 áudios (313 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:07)
Nelson Oliveira