Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

rio subterrâneo

nunca tive ninguém
ardo num rio que corre sem cor
dentro de mim
pulo e desvio como posso
dos troncos, pedras e farpas
que me assaltam na contramão da correnteza
mas longos e lentos cortes volta e meia
me acertam
e fazem brotar escarlate
um fluído
que vaza
fogo
das veias
de minha pele lívida
e vai me levando a enxurrada
eu grito rouco e só ouço
o murmúrio das vozes arbóreas
que me acompanham
estáticas e frias
elas apenas olham de longe
não se precipitam
não podem me tocar
se me tocassem morreriam
como eu
num incêndio silencioso
Jan Morais
Enviado por Jan Morais em 06/10/2005
Reeditado em 18/07/2006
Código do texto: T57241
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jan Morais
Gibraltar
91 textos (2690 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 14:32)
Jan Morais