Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LÁGRIMAS


 
serenas lágrimas que descem face
pelo amor que é vivo,mas não encontra guarida
e minh\'alma se torna um ambulante do tempo
de nada ser.
 
Porque não entender desse amor que é teu
desse respirar por ti
do viver para você
em todos os momentos de minha vida.
Porque se afasta tanto e busca na ilusão
um amor que nunca irá lhe completar
e nem entender tua alma.
 
Cá estou minha amada
Venha sem medo... Livre de preconceitos
Mas venha antes que seja tarde demais
Sinta a brisa leve a tocar teu rosto
é o beijo de minh\'alma que chega manso
a cada madrugada para acalentar teu ser
Receba-o , acolha-o pois é somente teu
esse beijo profundo e sincero.
 
Lágrimas descem nesse momento
onde vejo teu vulto se afastando cada dia mais
nesse mundo de ilusão
deixando o real amor por nada.
 
Mas como sempre amamos o que não se deve
eis o meu erro
e nada mais a não ser chorar
pelos caminhos a percorrer
levando essa dor do desamor
da ilusão que impera no teu viver
e que me leva ao caos de mim
em eterna solidão.
 
Pois nada e ninguém mais quero a não
ser tu minha deusa dos meus sonhos
Minha Musa que inspira meus versos
Que me faz cantar
e lágrimas descerem face
quentes... molhadas.
 
Você já sentiu o calor de uma lágrima?
Sinta e ai entenderá da minha dor
e o dilacerar do meu ser
que lentamente dissolve no ar
e caminha de volta para tua casa,
pois aqui nunca poderá ser amor.
Apenas um caos a navegar
na inutilidade  da vida.
Lágrimas...
Apenas lágrimas e nada mais

 - Zelisa Camargo -
ZEL
Enviado por ZEL em 12/12/2004
Código do texto: T581
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZEL
Aparecida de Goiânia - Goiás - Brasil, 69 anos
311 textos (33940 leituras)
8 e-livros (803 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:20)
ZEL