Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA AO MAR

Ei, amor
Se quiseres navegar
No poema deVeras embarcar
Nessa imensidão do a mar
resolver se lançar,
Ao devaneio da rede
Por moinhos de ventos
seus medos afogar,
Navegue, o desejo o atrai...
Nas encostas de cá
havereis de aquietar
ao planar meu ser tão.
Nas encostas de lá
Entre os teus pilares
como rede vou me armar
desnudando o seu norte,
mergulhando em sua veste azul
mapeando com meus dedos
a costa desse mar...
E, de qualquer jeito
estreitar esse abraço de mar.
 ... Os apuros do peito
Se misturam ao desejo
de em seu corpo aprumar...
Ah!
Meu menino da aldeia
O meu corpo é fulana
É sicrana, que se ajeita bacana
“para esse moço, que direi fulano”
no verso e tramas permear.
Vera Lúcia Bezerra
Enviado por Vera Lúcia Bezerra em 03/01/2017
Reeditado em 05/01/2017
Código do texto: T5871104
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vera Lúcia Bezerra
Brasília - Distrito Federal - Brasil
149 textos (2688 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/11/17 13:10)
Vera Lúcia Bezerra