Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Da dor do joelho ralado à dor do coração partido.

Da dor do joelho ralado à dor do coração partido.

A volatilidade da minha alma depende das feridas que teimam magoar.
Por não cicatrizadas, volta e meia, insistem arder!
A gente tenta por bandagem para tentar estancar,
Mas o sangue,mesmo que pouco, insiste verter.

- Já me foi dito que os comprimidos curam toda a dor,
Mas não a dor que vem de dentro.
- Já tomei até maracugina, seu Doutor.
Mas essa dor dói tanto, que só o Sr. vendo.

Mas não há!
Digo e repito: Mas não há razões para o desespero.
Porque o que há em meu peito de dor virá a ser cura.
E sem culpa!
Toda ferida bem curada, mesmo que má cicatrizada só tem a nos ensinar.

E se a dor insistir?
Deixa doer...
Fazer o que?
Para aprender, tem que cair!
Igor Improta
Enviado por Igor Improta em 11/01/2017
Código do texto: T5879171
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Igor Improta
Mata de São João - Bahia - Brasil
341 textos (11785 leituras)
4 áudios (277 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 10:01)
Igor Improta