Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema insólito


Um velho acólito
fizera insólito
voto de dor...

Nenhuma mágoa;
apenas água
e meditar...

Muito mais velho
e o evangelho
soube de cor...

Viveu “dormindo”,
morreu sorrindo
sem ser melhor...

Tristonho o sino
cala o destino
sem dó, menor!

Poeteiro
Enviado por Poeteiro em 18/10/2005
Código do texto: T60727
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeteiro
Santos Dumont - Minas Gerais - Brasil
440 textos (10789 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 03:03)
Poeteiro