Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Homem – objeto!

Tempo, sonho sem compasso,
laço do meu destino.
Traço do que sou
se vou contra tudo,
se ainda estou mudo
em meu desatino!

Terra! Vida sem planeta,
ampulheta de outro tempo,
controvérsia de um momento,
universo do sem tempo,
sem espaço, sem destino...

Eu, menino já crescido
tenho tido nos meus passos
o cansaço dos meus dias:
Tão vazias paisagens,
sem mensagens, poesias...

Tento...
Sei que tento
Mas não consigo a resposta;
dou as costas ao relento...
E me sento...
Nada vejo, tudo espero!
Nada quero, nem desejo!
Quase vivo...  não vegeto!
Sou um homem-objeto?
Poeteiro
Enviado por Poeteiro em 19/10/2005
Código do texto: T61072
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeteiro
Santos Dumont - Minas Gerais - Brasil
440 textos (10789 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:43)
Poeteiro