Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0145 - Escolhidos



Como se fosse escolhido, te amei...
Queria ser mais ousado,
não inadvertido, cuidar apenas,
sem magoar, sem me magoar.

Continuo brigando com meu corpo
por tanto querer o teu,
me importam sim os beijos,
sim... tudo teu, que possa ver e tocar.

Muitas vezes nos roubam os sonhos,
palavras que são mal entendidas,
o encanto é desnudado,
até que o amor é expulso da alma.

Marcou quando a solidão morreu,
foram teus braços, teus olhos,
com uma leve carícia, as mãos amadas,
muda a suavidade do meu destino.

Não quero o passado adormecido,
quero ouvir os ventos que virão,
assim como o abrigo da tempestade,
quero teu corpo meu, meu corpo teu.

Te quero como se fosses escolhida,
sigo vivo, até quando, até amor,
deixa que meu canto seja ouvido,
ainda que os surdos da paixão não ouçam.

Alcança meu amor como fiz com o teu,
te condeno a qualquer amor, que seja eu,
não quero sombras passeando entre os corpos,
que te amo, que me ames, como se escolhida fosses.

23/01/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 08/03/2005
Código do texto: T6110
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116052 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/16 07:36)
Caio Lucas