Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A tímida (um poema simples)

Passando cabisbaixa à minha frente,
Não forçando o cumprimento,
Esta pequena estrela tão silente
Resplandece desalento.

E num repente, então, ouço o suspiro
Dela (Ou meu? Saberei?):
E nos esquivos olhos a que miro,
Ah, um mistério deparei:

Como tal magia pode ocorrer?
O que ela terá pensado?
... Desconfio de eu próprio, a sonhar,
Ter mesmo tudo inventado!...

Num exercício de imaginação,
Busco seus sonhos, temores,
Toda a vivência de seu coração,
Pensando, pleno de dores:

"Que ternas alegrias não escondes?
Minha vida, de carícia,
É tão vazia, e teus olhos são fontes
Duma inocente malícia!".
wsdafae
Enviado por wsdafae em 24/08/2007
Reeditado em 06/12/2007
Código do texto: T621104
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
wsdafae
São Paulo - São Paulo - Brasil, 27 anos
89 textos (6921 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 23:38)
wsdafae