Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sou fogo... Sou cinza...

Minha voz emudeceu... Clamo de dor;
Meu corpo adormeceu...  Nada sente...
Meus olhos entristeceram... Não choram; mentem...
Meus ouvidos ensurdeceram... Não ouvem meu clamor...
Toda essa insanidade é quase razoável...
E vai tomando posse de meu ser irracional...
Tornando minha dor clarividente... Evidente...
Fazendo-me um ser quase normal... Quase gente...
Sua chama, ardente como brasa... Em chamas...
Que queima em seu próprio combustível... Paixão
No desejo de renascer igual... (In) sensível...
Sou cinza de uma fogueira adormecida
Que teima e querer (re)acender
Por acreditar que nasceu para viver... Insiste.


06/2007.
Ângela M Rodrigues O P Gurgel
Enviado por Ângela M Rodrigues O P Gurgel em 25/08/2007
Reeditado em 15/12/2009
Código do texto: T623519
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ângela M Rodrigues O P Gurgel
Mossoró - Rio Grande do Norte - Brasil, 54 anos
1555 textos (396870 leituras)
5 e-livros (496 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 07:39)
Ângela M Rodrigues O P Gurgel