Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NATURAL DE LUGAR NENHUM

Gosto até de viver, mas não faço loucura,
meu apego tem senso do próprio limite,
sou aberto à sutura da brecha dos anos
e não acho antipática a cara do fim...
Tenho cá meus prazeres, mas nada incurável;
nunca tive o planeta como propriedade,
como pouco me toca se há céu ou seol;
acho mais atraente a previsão do nada...
Sei olhar de bom prisma o retornar ao pó
no silêncio e na calma duma noite morna;
sob a paz solitária do convite aceito...
Minha felicidade não decide o plano,
jamais tenho exigência para o que não sei,
sigo a lei natural do que terá que ser...
Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 26/08/2007
Código do texto: T624411
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3055 textos (61857 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:26)
Demétrio Sena