Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noites & Dias: Gelados!

Reter sem ver, reter assim mesmo,
Pouco rever, reverter por cismas,
Entreter, um não inadvertido, ater-se...
Esconder por receios, medos tolos,
Escusas & mentiras sobrepostas,
Atos medianos, faltar para ter carícias,
Redenção perdida, perdidos no espaço,
Um trago absorvente, dores imaginárias,
Mais uma fuga por nada, por medo,
Jogos escondidos que nada escondem,
Furta-se de si mesmo, do bem a querer,
Querendo, mas, sendo fugitiva, mais vendas,
Portas cegas, cegueira de palavras & atos,
Hiato desnecessário por gozo remediado,
Travas abstratas com mais desculpas,
Outras culpas, novas dores, novos nadas,
Enreda-se sem saber o ponto de partida,
Esquece até o ponto inicial, trava-se mais,
Travada a estocada, sobram apenas tensões,
Esquece tão facilmente, furta a presença,
Reaproxima, mas temendo o contato, tato,
Destrato que não desata, retidos no acaso,
Retrato ofuscado por desejos inseguros,
Nada se segura, vida larga, solta, insossa,
Mal das escolhas, economia invertida, falhas,
Novidades sobre avulsas, forças & negações,
Velhos móveis se contorcendo no aperto,
Desaperto do peito retido, sobras & esperas,
Outras fugas em falso, verdades abatidas,
Tantas dores mal digeridas, atos compostos,
Faltam novos atos, novas versões, tudo mistura,
Remoendo aquilo que já é pedra antiga, apenas pó,
Esconde-se de novo, medos adjacentes, fantasmas,
Nada colocado no lugar, ainda pede tempo,
Desculpas, ainda fechada para balanço, nada anda,
Balançando a torto & a direito, mais a torto,
Só para manter uma certa distância tão estúpida,
Tantos bons momentos foram perdidos à toa,
Por racionalizações ocasionais em demasia,
Render-se ao tato será sempre mais simples,
Sem ofuscar os caminhos, coisas de pele,
De que adianta lamentos jogados na parede,
Uma tela suja para novas cores, talvez...
Tantos gritos calados pela noite tesa,
Pequenos lapsos raiando pelo dia à mesa,
Panos enrolados numa trouxa gelada...

Uma fresta na janela mal se aproxima da luz!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 27/08/2007
Código do texto: T625610
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120470 leituras)
1 e-livros (243 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 19:03)
Peixão