Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rendição
 
John Doe
 
 
Ainda estou vivo
talvez não tenha chegado a hora
Do último dia encarar
Submergindo nas trevas
Que deve ser meu lugar
Sofrendo desde a infância
Onde só tinha o frio em abundância
Vivia fazendo buracos
Na tentativa desse mundo escapar
Hoje me encontro relutantemente só
Sem forças para continuar
Venha manto úmido e acolhedor
O que resta de mim cobrir
E ao adormecer
Contigo me misturar
Acabando de vez com esse tormento
Tornando-me assim alimento
para outros seres
Sempre ocultos, escondidos
Mas que fazem outras vidas
Mais robustas prosperar
 
 
 
Declaração
Marly Caldas
 
Tu nunca vais morrer
Pelo menos no meu coração
Pois lá sempre estarás
O que passou é passado
Não deve ser recordado
Muito menos repetido
Quando mágoas podem causar
As tristezas são lições
Que devemos enfrentar
E com elas nos fortalecer
E com elas aprender
Vamos dar a volta por cima
Saias do buraco
Não é o teu lugar
Teu lugar é ao meu lado
Meu corpo é o teu cobertor
Que irá te cobrir e esquentar de amor
 
Marly Caldas
Enviado por Marly Caldas em 27/08/2007
Código do texto: T626340
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marly Caldas
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 78 anos
513 textos (27872 leituras)
2 e-livros (313 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:11)
Marly Caldas