Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RODA DE CARROÇA

Sempre, sempre, sempre
Volto a insistir no aceno
Lembre, lembre, lembre
Entope mancal, o dreno.

Lenta, lenta, lenta
Parece abluir a terra
Senta, senta, senta
Batiza: má cria berra.

Penso, penso, penso
Soturno em placa dourada
Lenço, lenço, lenço
Galinha ao pé, estuporada.

Bodoque, bodoque, bodoque
Canarinho a arruinar o soneto.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 28/08/2007
Reeditado em 13/05/2008
Código do texto: T628019

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
732 textos (34290 leituras)
1 e-livros (249 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 06:36)
Cesar Poletto