Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(a Edgar Allan Poe)

"Não me deixes", eu te disse, "Não me deixes"...
                                         mas partiste.
E eu fiquei aqui tão triste
                           de tão só que eu fiquei...
.............................................................
Foi por sentir-me tão tolo, tão sem rumo e desolado
Que, em teu leito abençoado, eu vim procurar consolo.
Mas dói-me mais o que sinto, por saber-te tão ausente
                                ... só teu corpo está presente.

Tudo aqui é tão silente...
                                  Como a vida está distante!
Tudo aqui é paciente...
                                  Quanta gente que está morta!
Quanta!

E torno-me consciente do horror do panorama
                                ... Ó insana morbidez!
A perda de quem se ama por si só já é tão dura,
Por que erguer estruturas que ironizam o nosso drama
                                    com tamanha solidez?
........................................................................
Vou-me embora amargurado.
                                    Aqui não volto outra vez.
Além da humana insensatez,
                                    Nada me foi revelado.
Rosana Macedo Pontes
Enviado por Rosana Macedo Pontes em 30/08/2007
Código do texto: T630153

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosana Macedo Pontes
Sete Lagoas - Minas Gerais - Brasil, 62 anos
35 textos (1121 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:26)