Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Coleira e a Separação

Talvez houvesse algum conforto na Coleira.
Ou o horror cotidiano de saber-se apêndice.
O horror conhecido, mas não aconchegante.
O horror e o conforto da Coleira a me espremerem.

Mas o laço foi inutil. Não me conteve.
E, então, certo aperto maior e inesperado
fê-lo romper. O corpo apertado ressentiu-se.
A alma antes apertada, re-sentiu-se.

O horror de nada ter. O alivio de nada mais ter.
Velho, que impulso foi esse?
O impulso do balaço que sobe.

Rasgar o laço ainda que o Câncer me diga:
você não é de aço. Não, não sou . . .
talvez um leve traço . . .
Fabio Renato Villela
Enviado por Fabio Renato Villela em 31/08/2007
Código do texto: T632049
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.recantodasletras.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fabio Renato Villela
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
1758 textos (385402 leituras)
1 áudios (34 audições)
4 e-livros (4761 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 20:36)
Fabio Renato Villela