Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DISSIMULANDO

Há um gosto agridoce de soltura falsa
derramado na valsa desta solidão,
corre um fel extremado na veia impostora
de quem diz que o vazio está cheio de mel...
A verdade atravessa o coração do sonho,
quanto mais me proponho atravessar a dor
que a mentira floreia, camuflando em traços
de mormaços risonhos que não sei de que...
Tenho cheiro falsário de pessoa sã,
pela glória vazia de ser desatado,
ser um dado que a vida vai lançando à sorte...
Bem no fundo, entretanto, és a minha ferida,
por enorme saudade que reduz o mundo
à gaiola das minhas dissimulações...
Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 31/08/2007
Código do texto: T632347
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3050 textos (61797 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 23:41)
Demétrio Sena