Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO SABES E JAMAIS SABERÁS O MOTIVO DA MINHA DOR!


Não sabes e, daqui à eternidade, não saberás sobre as dores que me causam estas lágrimas!...

O silêncio que surge por esta fala imprudente transtorna o meu coração aniquilando, de vez, o resto das minhas sílabas!

Incógnitas vão surgindo no turbilhão de insensatez, frieza e incompreensão!...Poucos sentidos se confirmam ao ouvir-te configurando um retrocesso de vida vivida em desatino!

Por isso, não poderás saber os motivos que me ferem e sangram minh'alma neste desaguar incontrolável!...

Tudo isto não te importa... o choro, a tristeza, a solidão, o silêncio e a minha dor!

Quem sabe um dia, tardiamente, tu te situes na vida e te delates chamando por mim!

©Balsa Melo
10.05.2005
Brasília (Aeroporto) - DF
 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 03/09/2007
Código do texto: T636994
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87152 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 15:09)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)