Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Capacidade Extenuada

A capacidade extenuada.
Complexo de superioridade estrondosamente ruído
Sob a contingência senil do tempo.
Perpetrada a solidez angustiante
Do caráter fosco e sem vida sobre
A fluidez infinita que a alma deveria ter.
Barometricamente falando, aniquilado
Pela densidade feroz de plúmbeo ar.
Remendado a agulha e linha em terra fofa.
Órbitas que, dentro de outras órbitas
Caçam a geometria assimétrica de um foco.
Suplicantemente arregalados
Sorvem avidamente a realidade
Distante, porém sempre logo ao lado.
Ânsia gastronômica no pericárdio machucado
Que oscila tortuoso sobre a carne, agora osso.
Osso que palpita sem um ritmo
Cantando a melodia atonal dos pássaros
Encarcerados na alegria dos que sofrem.
Goteja água salgada sobre o solo
E semeia vida verde que irrompe
Em fúria graciosa rumo ao Sol.
Rompe o hímen fino, a superfície
Plana e morta dessa terra
E jorra como o gozo de uma vida inteira
Suprimida pela casta ignorância.
Mais um canhão retumba ao longe
Cujo projétil eclipsa a Lua
Que por sua vez eclipsa o Sol
E explode revelando o céu azul
Sem luz, limiando o limbo.
Explode em sibilante nuvem negra.
Insuportavelmente penetrantes são suas asas
Que cortam o ar, o chão, a pele, a carne, o osso e a mente.
Vôos lacerantes tornam fibras em barbantes
Suprimindo agora o antes e tecendo o depois.
Teia renovada abriga aranha apaixonada
Pelo tudo, pelo nada, pelo feijão e arroz.
Tréplica mal feita é finalmente não aceita
E expira logo na sarjeta, á margem de tudo o que há.
E na intermitência breve cria-se a carência leve
De competência que eleve o ser para lá.
Jannerson Xavier
Enviado por Jannerson Xavier em 04/09/2007
Código do texto: T637444

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jannerson Xavier
São Paulo - São Paulo - Brasil, 28 anos
22 textos (1363 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 13:30)