Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fotografia Maizum Pomonte


LIVRE DA PRISÃO

 Andei preso, meus amigos,
 nas grades de uma cadeia
 houve uma briga, das feias,
 daquela de fechar o sol,
 fui pego pelo anzol
 na praia de naturismo,
 não é sonho, é realismo:
 lhes conto, andava faceiro,
 pelado o dia inteiro
 com um bronzeado no lombo
 fui agarrado a tombo
 e de pronto enjaulado,
 nas grades, trancafiado,
 como se fosse um bandido
 só porque andava entretido
 com a mulher do delegado

 Estou voltando de novo
num gritedo de saudade,
flor de lindo, uma barbaridade
bom estar aqui de novo
saudando todo esse povo
pelos baitas comentários,
foi tanto incentivo diário
que o delegado, por comoção,
chorou de tanta emoção
lendo o carinho de vocês,
tirou-me ele do xadrez
e junto, ela veio comigo,
ser minha musa e meu abrigo
pra a festança que aí vem,
que todos conheçam o meu bem,
lhes diz este fiel amigo 


Edegar SOARES
Enviado por Edegar SOARES em 06/09/2007
Reeditado em 06/09/2007
Código do texto: T640655

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edegar SOARES
Balneário Camboriú - Santa Catarina - Brasil, 59 anos
152 textos (22520 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 07:03)
Edegar SOARES