Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INDELÉVEL SOFRIMENTO QUE ME FAZ CHORAR!

 
NÃO ME RESPONDA NADA!

FALOU DO SEU JEITO E SÓ ME RESTA ACEITAR!

NÃO INSISTIREI NESTA BUSCA E ENTENDER A SUA ATITUDE É SER PRUDENTE PARA NÃO ME MACHUCAR MAIS CORRENDO O RISCO DE FALIR MEU PEITO!

DEIXE A CHUVA MOLHAR SEU CORPO E ENQUANTO ISTO IREI TENTANDO EMURCHECER AS DORIDAS LÁGRIMAS DO MEU CORAÇÃO!

NÃO ME FALE E NEM ESPERE MINHA FALA!

O MEU CORPO ACENA O QUE EU SINTO E
OS MEUS OLHOS ME ENTREGAM NUM INDELÉVEL SOFRIMENTO RESPINGANDO CORPO AFORA!

TUDO PASSA COMO O VENTO!

ÀS VEZES O MEU SOFRIMENTO D'AGORA SERÁ O SEU AMANHÃ... O PORTO DE PARTIDA, TAMBÉM, É O PORTO DE CHEGADA!... MAS NÃO ESTAREI À SUA ESPERA!

©Balsa Melo
23.06.2005
Cabedelo - Paraíba
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 09/09/2007
Código do texto: T644750
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87158 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 12:46)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)