Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tremor

Assim te vi despida emudecida
cedo me aconcheguei encantei
vivi dias de cansaço embaraço
desesperei perante o olvidar amenizar

...

Paremos perante as evidências
o cérebro aconchegado num sufoco
aviltar as nossas consciências
e o amor sabe sempre a pouco

...

Aliciei-te ao pecado carnal animal
juntamos os corpos sequiosos ansiosos
na voragem de gemidos alaridos
gozamos o momento encantamento

...

Sigamos o rumo da voragem inexorável
acompanhando o passo sempre elevado do ritmo desenvolto
descansemos sobre os restos do impensável
embelezemos a dolorosa intumescência do mar revolto

...

E estar aqui assim enfim
Junto ao teu seio anseio
mergulhar a boca no prazer humedecer
crescer para sempre a sintonia folia

...

E ao sentir a força da fé
não voltarei a desafiar a canção
mesmo que tenha de morrer de pé
mundo insensato de infinita substituição

...

Caio por fim no cansaço inchaço
a alma adormece enfurece
sonho entusiasmado pasmado
fala comigo coração!
Manuel Marques
Enviado por Manuel Marques em 10/09/2007
Código do texto: T645929

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Manuel Marques
Espanha, 45 anos
548 textos (58971 leituras)
50 áudios (13972 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 12:21)
Manuel Marques