Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Versos ao Vento

Caminhando pelo tempo

Sem aflição nem lucidez,

Deixo minhas mãos ao relento

Colho flores de viuvez.

 

Ao largo os barcos

Bem perto se veriam.

E era como se fora cascos

Cavalos de cercania.

Que  nada se assemelha

Ao raso pouso de um Açor,

Senão um outro que venha

Falar-nos de seu amor.



Menina bonita,

De flor ao peito,

És ainda mais bonita,

Adormecida no leito.

 

Vaguei-o sem parar

Caminhando caminhos.

Até quando vou caminhar?

Quantos mais os caminhos?

 

Ah, que sabe o poeta!

Um louco apaixonado,

Com ranhuras de espoleta

E na boca o cigarro.

Jorge Humberto

27/10/05
Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 29/10/2005
Código do texto: T64881
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 50 anos
2622 textos (66675 leituras)
22 áudios (937 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:15)
Jorge Humberto