Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A VIDA É MESMO ASSIM, UNS VÃO E OUTROS VIRÃO!


Coração disparando numa tentativa frustrada de rebater o susto!

Uma lembrança, um retórico fato e um tempo que não volta mais!

Caminhos distintos e irrecuperáveis marcados na linha do destino!

Mãos calosas segurando um rosto com semblante cálido!

Decerto lágrimas brotarão insurgindo contra o comando do peito e todo o nascedouro desta flâmula seja esgotado no desabafo imposto pela paciência da espera!

Coração seja mais atento e não lastime a falta que irá lhe fazer o habitante deste espaço... a vida é mesmo assim, uns vão e outros virão!... Mas, a vida não finda neste ir e vir!

Ela sempre recomeça no fechamento de um ciclo de tempo!

©Balsa Melo
02.07.2005
Cabedelo-PB
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 15/09/2007
Código do texto: T654274
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87765 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 16:45)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)