Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOU BORDAR SEUS CAMINHOS COM ROSAS!

 
Estou lhe pedindo arrimo sem réplicas!

O meu coração padecente impregnou o sangrar nos meus olhos que ainda não aprenderam a ser prescientes!

Não receio o seu estremar!...

Vivo a ermo num inaceitável esquecimento!

Os meus sentimentos, incontáveis e afeitos a você, sofrem no lamento de nunca surtir nada estas repetidas declarações!

Não seja abrupta afeleando mais o meu martírio; ele já acena e encena todas as vicissitudes desta vida, longe dos seus braços!

Abrande o meu enfadonho riso e, por certo, a alvura da alegria virá colorir esta negrura que é viver no desconforto da separação!

Versejando todo o meu amor, só lhe peço que venha... Não se demore nesta indecisão! O tempo está passando... Passa!... Passou!

Tenho pressa de existir e sair deste tedioso martírio!

Venha! Estou bordando todos os caminhos com rosas para abrandar seu coração, para perfumar sua vida eternamente!

Não se assuste com os espinhos que as rosas carregam... eles anunciam, apenas, os riscos que a beleza dos sonhos nos reservam!

©Balsa Melo
30.07.05
Cabedelo - Paraíba
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 16/09/2007
Código do texto: T654682
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87777 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 19:27)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)