Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PÁSSARO PRESO À GAIOLA DA SOLIDÃO!


TENHO A NÍTIDA VISÃO QUE VEJO SUA DOR QUE É A MESMA DOS MEUS OLHOS!...

PASSOS APRESSADOS BUSCANDO O NÃO ACHÁVEL!

FALAS AO VENTO SEM RÉPLICAS!

GRITOS RECLAMANTES!

ACENOS À SOMBRA DE UMA POSSIBILIDADE!

UMA ESPERA ABSURDA E DESLEAL!

UMA DEDICAÇÃO DESCONEXA E DESIGUAL!

UM FARRAPO DE ALEGRIA PRENDENDO UM SONHO DE ESPAÇO CONFINADO NA MUDEZ DOS SONS QUE NÃO CHAMAM!

UM MUNDO REPLETO E, AO MESMO TEMPO, INCOMPLETO SOFRENDO A AUSÊNCIA DE QUEM SE AMA!

UM PÁSSARO VENDO A LIBERDADE, MAS PRESO À GAIOLA DA SOLIDÃO!

UM SENTIMENTAL HABITANDO O ESCORÇO DE UM CENÁRIO DESMEDIDO, MAS SOFRENDO A INSANA INCOMPREENSÃO DE QUEM ANUNCIA SEMPRE QUE IRÁ CHEGAR, MAS NUNCA VEM!

©Balsa Melo
21.08.2005
Cabedelo (Intermares)- Paraíba
 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 18/09/2007
Código do texto: T658162
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87168 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 08:26)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)