Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Demasiado Maldito

Demasiado maldito, como podeis ver
Sempre haverá em mim uma força maior
Neste incontestável infinito, podes crer
Que maldito que sou, sou mesmo pior.

Sarcástico,
Sou vício de quem maldiz
Fantástico,
Sou ilícito para o infeliz.

E todos os infelizes que cultuam o nada
Que escondem a maldição por debaixo de batinas
Sou sarcástico,  sou fantástico, sou tudo e nada
Mas não me iludo por de trás das cortinas.

Perversão,
És lucro para os senhores
Maldição,
Meu lema, perdedores.

E serei assim, eternamente
Amaldiçoando a quem vos merece
Serei maldito daqui pra frente
Maldito, que no inferno padece.
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 14/03/2005
Código do texto: T6594

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30749 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/09/16 19:28)
Júnior Leal