Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Versos salobros


Não sou versado na literatura,
porém, ouso em meu vernáculo,
abastecendo minha mente inventiva.
Sou criador e criatura,
transpondo com subterfúgios os obstáculos,
sempre de forma criativa.

Em meias palavras, sou subjetivo,
um ser insopitável;
avesso às formalidades.
Desconheço regras e objetivos,
todavia, aceito o tangível,
para confrontar a sociedade.

Ilustro com veemência meus personagens,
satisfazendo meu senso lúdico,
em um ostentoso padrão de imagem.
Abstenho meu lado pudico,
minha couraça exala coragem,
sou Deus ou o diabo diante do publico.

Restrinjo o vosso psitacismo,
deliberando meus conceitos...
Não acredito no acaso.
Não aceito o revanchismo,
contudo, respeito o que lhe for de direito.
Vide; sou o sal que arde na carne.
 
Sandro Colibri
Enviado por Sandro Colibri em 19/09/2007
Código do texto: T659718
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sandro Colibri
São Paulo - São Paulo - Brasil, 45 anos
527 textos (53659 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 19:33)
Sandro Colibri