Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESSÊNCIA ETERNA




Se eu te dissesse que nas tardes langorosas,
quando sozinho sinto  sombras vaporosas,
tu és a essência que conforta e me acalenta...
Se eu te dissesse que sentindo o teu olhar,
na placidez  dessas noites  de luar,
meu corpo geme de agonia lenta..,

Se eu te dissesse que nas horas mortas,
quando em silêncio na minh!alma aportas,
tu és a essência que alivia o meu lamento...
Se eu te dissesse  que na madrugada,
quando a imensidão refulge engalanada
tu és a essência que ilumina o meu tormento...


Se eu te dissesse que olhando a vaga,
ao salvo vento que as marés afaga
tu és a essência que navego em oração...
Se eu te dissesse que buscando os horizontes,
olhando estrelas pelo céu, por sobre os montes
tu és a essência a me guiar na imensidão...


Que dirias tu ò Musa inconstante?
Dirias, porventura que o mundo é instante
e que o tempo presente é que é a verdade?
Sim. Inda uma vez é o que dirias certamente,
e, eu, inda uma vez te diria abertamente:
Passado, presente e futuro  é simples Eternidade!




Nelson de Medeiros
Enviado por Nelson de Medeiros em 20/09/2007
Reeditado em 09/10/2007
Código do texto: T661210

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nelson de Medeiros
Cachoeiro de Itapemirim - Espírito Santo - Brasil
496 textos (68946 leituras)
11 áudios (3031 audições)
1 e-livros (188 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 09:53)
Nelson de Medeiros