Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A cozinheira

Pegou o cálice, levou à boca e engoliu a bebida
Ela, atrás da porta, olhava a tudo escondida
Pegou o cálice, levou ao alto e brindou sozinho
Ela, atrás da porta, tapou com os dez dedos um risinho
Ele posou o cálice sobre a mesa
Ela, atrás da porta, sentiu-se a mesma
Ele, bravo homem
Ela, cozinheira
Ele bebia o vinho do cálice
Ela a água da moringa
Ele deitou na rede e até sonhava
Ela dos restos dele se alimentava
Sonho agudo de homem grande
Ela guardou o cálice na última estante
Cavalos, pradarias, namorada na janela
Bucha de aço, cozidos, gordura na panela
Ele despertou contente: queria o mais depressa um cálice de água-ardente.
Ela desesperou-se de surpresa, e levou a ele o cálice na mais fina bandeja
Ele a olha e pega o cálice. Leva à boca
Ela, atrás da mesa, sente-se outra

Ele despenca desengonçado
Ela, atrás da porta, ri um riso largo
E comeu banquete
deitou na rede
sonhou com frango e com peixe
e depois até lembrou
Laís Mussarra
Enviado por Laís Mussarra em 21/09/2007
Reeditado em 21/09/2007
Código do texto: T661658
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Laís Mussarra
Estados Unidos, 30 anos
139 textos (8328 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 12:37)
Laís Mussarra