Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEU AMOR!


Meu amor,

Acordei silenciando o barulho que a sua saudade fazia!

Argumentei em vão!

Todas as entrelinhas estavam repletas do seu cheiro e

foram carimbadas por sua alma!

Nada pude fazer!

Fui vencido pelo desespero de não encontrá-la!

Olhei as malas e elas, ornavam o guarda-roupas, imóveis no móvel,

pude por um susto acordar!

O criado-mudo não se conteve e

falou comigo segurando seu retrato que sorria pra mim!

Não fui capaz de organizar tantos conflitos e os esparramei casa afora!

Gritei enraivecido com a agenda que rasgou seu endereço!

Quebrei o teclado que sempre falava com você utilizando, como subterfúgio, as minhas mãos!

A nossa música ecoava casa e coração adentro, mas não tinha a mesma emoção!

Fiquei apalpando os lugares procurando o chão para não quedar!

O dia se fez infinito e sonhei acordado, como sempre faço, esperando por você!

©Balsa Melo
19.09.2005
ARES DE RECIFE - BRASÍLIA

 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 21/09/2007
Código do texto: T662695
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87162 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 05:47)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)